Uma equipe de cientistas conseguiu recuperar RNA de um tigre da Tasmânia, também conhecido como Tilacino, que estava armazenado em um museu em Estocolmo desde 1891. Embora a extração de DNA de animais e plantas antigas tenha sido feita anteriormente, esta é a primeira vez que o RNA de uma espécie extinta é recuperado com sucesso. O RNA, assim como o DNA, é uma molécula biomolecular presente em todas as células vivas e é responsável por transportar informações genéticas e sintetizar proteínas. A capacidade de extrair, sequenciar e analisar RNA antigo pode potencialmente ajudar na recriação de espécies extintas e na compreensão de pandemias virais passadas.

O tigre da Tasmânia era um predador de topo que costumava vagar pelo continente australiano e ilhas adjacentes. A chegada dos humanos à Austrália causou a queda da espécie, e os colonizadores europeus no século XVIII contribuíram ainda mais para sua extinção. O estudo do desaparecimento do tigre da Tasmânia é considerado um dos casos mais documentados de extinção impulsionada por humanos.

O RNA recuperado fornece insights sobre a biologia e a regulação metabólica do tigre da Tasmânia antes de sua extinção. Compreender os complementos genéticos e a atividade genética de espécies extintas é crucial para sua recriação. Embora a possibilidade de ressuscitar espécies extintas por meio de edição genética em parentes vivos ainda seja cética, a pesquisa adicional sobre a biologia desses animais extintos é incentivada.

A descoberta do RNA nos restos do tigre da Tasmânia surpreendeu os cientistas, uma vez que o RNA geralmente é considerado menos estável que o DNA e acreditava-se ter uma vida útil curta. A condição desidratada dos restos no Museu de História Natural da Suécia, com a pele, músculos e ossos preservados, provavelmente contribuiu para a conservação do RNA.

Esta pesquisa abre novas possibilidades no campo da desextinção e lança luz sobre a biologia de espécies extintas. Embora recriar uma espécie extinta ainda seja uma tarefa complexa, compreender sua composição genética e seus processos biológicos é essencial nos esforços de conservação e para aprender com extinções passadas.

Fontes:
– „RNA recovered from extinct Tasmanian tiger” – Reuters
– „O que é RNA?” – Instituto Nacional de Pesquisa do Genoma Humano
– „O que é DNA?” – Instituto Nacional de Pesquisa do Genoma Humano