A NASA planeja apresentar, em 11 de outubro, os resultados preliminares da análise das rochas e poeira trazidas do asteroide Bennu, juntamente com as primeiras imagens da amostra. Essa carga valiosa de 250 gramas foi entregue à Terra em 24 de setembro pela espaçonave OSIRIS-REx e está agora no Centro Espacial Johnson da NASA em Houston, onde será cuidada, armazenada e distribuída a cientistas de todo o mundo.

Uma equipe especializada passará várias semanas na sala limpa de Johnson, especialmente projetada para lidar com amostras de Bennu. Essa sala inclui caixas de luvas personalizadas construídas para se adaptarem ao recipiente de amostra que contém o mecanismo de coleta de amostras Touch-and-Go (TAGSAM) em seu interior.

O TAGSAM é um braço robótico que coletou rochas e poeira da superfície do asteroide Bennu em 20 de outubro de 2020. Agora, os cientistas e técnicos seguirão uma série de etapas para extrair a amostra. Primeiramente, eles planejam colocar o recipiente na luva e desmontá-lo, para em seguida remover a cabeça do TAGSAM, onde espera-se que a maioria das amostras esteja. Cada peça de hardware e poeira de asteroide encontrada fora da cabeça do TAGSAM será catalogada e armazenada.

Os pesquisadores analisarão a poeira de asteroide obtida durante a desmontagem inicial para obter informações sobre suas características químicas, mineralógicas e físicas, bem como os tipos de rochas que podem estar presentes na amostra em massa.

Essa amostra do asteroide Bennu fornecerá informações valiosas sobre a formação do sistema solar e a origem da vida na Terra, além de contribuir para futuras missões espaciais.

Fontes: NASA (sem URL)