Projeto do Metro de Bogotá

Projeto do Metro de Bogotá

Os projetos de engenharia do Metro de Bogotá terminarão em 24 de Setembro desse ano, com os concursos a abrirem logo após. A Linha 1 deverá estar em operação por volta de 2021.

O Instituto de Desenvolvimento Urbano (IDU) relatou que o estudo de 15 meses está 62% completo e que o processo de licitação para a operação de infraestrutura está agora a ser preparado. Por volta de 24 de Setembro de 2014, a parte de Engenharia Civil, Arquitetura, Eletrônica, Material Rodante e o custo aproximado do projeto serão definidos e estabelecidos.

Os estudos que estão decorrendo consistem em três fases distintas: Primeiro as operações civis, depois a identificação de toda a arquitetura eletromecânica e infraestrutura necessário e por fim, a seleção de material rodante e a estimativa de custo.

No momento, o trabalho de campo está praticamente completo, assim como o estudo de topografia e a rota do Metrô. A IDU está consciente do fato de que os presentes esforços em termos de soluções geotécnicas, irá no futuro identificar as soluções mecânicas, hidráulicas e de engenharia para que a rota subterrânea seja possível.

É esperado que o metro esteja operacional em 2021, cobrindo 11 áreas fundamentais da cidade , sendo acessível a cerca de 55% da população. O projeto almeja transportar cerca de 45,000 passageiros por hora, enquanto que com os trabalhos que decorrem no momento, deverá significar que por volta de 2050 o Metrô tenha uma capacidade de servir cerca de 80,000 passageiros por hora.

O projeto custará cerca de US$3 Biliões , com 70% do investimento sendo financiado pelo Governo.

As Estações terão uma largura entre 22 e 26 metros , num espaço de 200 a 300 metros , com uma profundidade de 15 a 25 metros.

O metrô terá 27 estações espalhadas pela cidade, e terá uma extensão de 27 quilômetros, sendo completamente subterrâneo. A rede terá 7 comboios, 50 carros e operará em um sistema elétrico de tração. O Metrô também terá um sistema integrado com os sistemas de transporte já existentes na cidade, possuindo 7 pontos de transferência onde os passageiros poderão disfrutar do Transmilénio.

No mês de Novembro, estudos revelaram que as condições envolvendo a construção subterrânea eram propícias para o desenvolvimento de uma rede de transportes complexa e que a rota não deverá ter nenhum problema de qualquer tipo durante a construção.

As licitações começarão pouco depois do acabamento dos estudos esse ano, com trabalhos começando nos meses seguintes.